15 de outubro de 2011

Universo é dominado por buracos negros, propõe astrônomo



Da New Scientist - 15/10/2011


Um mar de buracos negros, e não a matéria escura, explicaria a coesão das galáxias, afirma astrônomo. [Imagem: Robert Gendler]


Matéria escura

Esqueça a matéria escura: tudo o que haveria seria um mar de pequenos buracos negros.

Esta nova teoria controversa está sendo apresentada pelo astrônomo Mike Hawkins, que trabalha no Observatório Real de Londres.

A matéria escura é uma hipótese lançada para explicar um efeito gravitacional que pode ser medido, mas cuja origem ninguém sabe explicar. Se essa gravidade não existisse, as galáxias não se manteriam coesas, arremessando suas estrelas para o espaço devido à velocidade com que giram.

Ora, se há gravidade, há matéria, consideram os físicos. Como nenhum instrumento atual consegue detectar tal matéria, ela passou a ser conhecida como matéria escura. Que partículas subatômicas a compõem é a uma questão ainda por ser respondida.

Buracos escuros

Mas Hawkins acredita que não existe nenhuma matéria escura. Para ele, tudo o que há é uma legião de buracos negros criados logo após o Big Bang: "Nós vivemos em um universo dominado por buracos negros," afirma ele.

O astrônomo se baseia em suas próprias observações de quasares, verdadeiros faróis cósmicos, cujo brilho varia conforme buracos negros no centro de galáxias engolem estrelas. Mas Hawkins observou quasares cujo brilho varia ao longo de anos e décadas, quando seria aceitável variações que durassem apenas alguns dias.
Ele acredita que isso ocorre por causa de um efeito chamado microlente, pelo qual a gravidade de um corpo super maciço curva a luz do quasar em seu caminho até a Terra, ampliando-a como se fosse uma lente.
E esses corpos não poderiam ser estrelas simplesmente porque não há matéria no Universo - eventualmente na forma de estrelas - suficiente para explicar o efeito medido durante as observações.
Universo é dominado por buracos negros, propõe astrônomo
AMS - Espectrômetro Magnético Alfa, chamado "LHC do espaço", é um detector de partículas recentemente instalado na Estação Espacial Internacional, e que está tentando encontrar os neutralinos, hipotéticas partículas constituintes da matéria escura, e galáxias de antimatéria. [Imagem: MIT]
Hawkins e Hawking
Ora, se tudo o que é feito de matéria comum - a chamada matéria bariônica - está descartado, Hawkins ficou apenas com um candidato para explicar suas observações: pequenos buracos negros, com uma massa equivalente à do Sol, e não muito maiores do que um quarteirão.
Para isso, ele contou com a ajuda das teorias de outro físico bem mais famoso, e de nome muito parecido com o seu, Stephen Hawking, que demonstrou que tais buracos negros poderiam ter-se formado espontaneamente quando o Universo tinha 1/100.000 de segundo de idade.
E a massa desses mini-buracos negros tem a magnitude exata para explicar o efeito de microlente observado por Hawkins.
Partículas de matéria escura
Hawkins está quase sozinho com sua ideia, uma vez que a maioria dos cientistas anda procurando pelas partículas de matéria escura, comumente chamadosneutralinos.
Se alguém conseguir detectar os neutralinos, estará demonstrado que a matéria escura - que então poderá ser rebatizada - é formada por partículas, e a teoria de Hawkins será esquecida.
Mas ninguém afirma que detectar partículas de matéria escura seja uma tarefa fácil. E, a cada insucesso, ganham corpo as teorias alternativas, como a de Hawkins.

0 comentários:

Postar um comentário

Membros deste blog e usuários das contas google, podem postar comentários.
Serão aprovados comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais(e-mail, telefone, RG etc.) ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.
Serão aceitos comentários somente de seguidores deste blog.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...