17 de janeiro de 2012

ATENÇÃO: DIA 18/01 DIA DE GREVE NA INTERNET POR CAUSA DO S.O.P.A. - ATUALIZADO

Em 18 de janeiro de 2012 a internet entrará em greve para impedir a censura da web pelo Congresso americano!
Agora é o nosso momento, precisamos que você faça tudo que puder, se você tem um site ou não. 


Mais informações em inglês nos sites:

http://sopastrike.com/
http://fightforthefuture.org/pipa

Noticia:

Apple, Microsoft e outras 27 empresas apoiam o SOPA, projeto que pode minar a internet
O Stop Online Piracy Act(SOPA) é um projeto de lei que é recheado de boas intenções: impedir a proliferação da pirataria e outros crimes contra propriedade intelectual.


Com sua aprovação, porém, o governo federal dos Estados Unidos poderá decretar que um site acusado de infringircopyright seja posto em uma lista negra de DNS e sistemas de busca (tornando-se inacessível, por assim dizer), e isso não é visto exatamente como algo saudável para a liberdade na internet — na verdade, é um tipo de fechamento comparado ao que existe na China.


Grupos como Mozilla, 4Chan, Reddit, Tumblr, Facebook, AOL, Wikimedia, ACLU, Twitter, Google, LinkedIn e Yahoo! já se manifestaram contrários à iniciativa.


Certas empresas, porém, ainda não se pronunciaram abertamente, mas têm algo bem chato depondo contra si. Adobe, Apple, Autodesk, AVEVA, AVG, Bentley Systems, CA, Cadence Design Systems, CNC Software, Compuware, Corel, Dassault, Dell, Intel, Intuit, Kaspersky,McAfee, Microsoft, Minitab, Progress Software, PTC, Quark, Quest, Rosetta Stone, Siemens, Sybase, Symantec, TechSmith e The MathWorks compõem a Business Software Alliance, um grupo que defende ativamente o SOPA. Daí, podemos dizer que todas estas 29 companhias apoiam e financiam, ainda que indiretamente, esse projeto de lei com potencial para restringir severamente a liberdade na internet.


Trazer esse fato à tona, como fez o The Next Web, pode levar muitos desses nomes a se pronunciarem e se posicionarem publicamente diante de seus clientes. É hora de falar abertamente.


http://www.desenvolvimentodesites.net/apple-magazine/apple-microsoft-e-outras-27-empresas-apoiam-o-sopa-projeto-que-pode-minar-a-internet/


 


Hoje, ironicamente, temos um problema com o SOPA (Stop Online Piracy Act) Uma estratégia operacional de colocar o poder da informação de volta nas mãos de uma pequena elite que está perdendo rapidamente a capacidade de controlar o queas massas estão lendo, ouvindo e vendo num click

Se autorizado o projeto SOPA no Congresso americano, este teria como capacitar o governo dos EUA de desligar qualquer website global.

Um projeto de lei, que alguns acreditam, ter potencial para "quebrar a internet” apenas com um título – o de crime de "violação" de um copyright.

Seria crime algo como reproduzir de um clipe de uma música de sucesso sem a devida autorização de seu dono, durante uma montagem de fotos, como fazemos diariamente no youtube – Isso seria considerado crime e então o link de seu BLOG, já era!

Parte do Texto de:
Laura Botelho

http://bloglaurabotelho.blogspot.com/2012/01/prepare-se-venus-esta-passandoacho-que
.html?spref=fb

ATENÇÃO AMIGOS BLOGUEIROS: BAIXEM TODO O CONTEUDO DE SEUS BLOGS PARA EVITAR FUTUROS PROBLEMAS. PARA MAIORES INFORMAÇÕES, ACESSEM O LINK:

Como já divulgamos no ano passado, já é plano deles controlar ou acabar com a internet, acesse o link abaixo e leia o que já postamos:

O QUE ESTÁ POR TRAS DO SUPOSTO FIM DA INTERNET EM 2012?
http://celiosiqueira.blogspot.com/2011/07/o-que-esta-por-tras-do-suposto-fim-da.html


ATUALIZAÇÃO 18/01/2012

Ultimas informações sobre o projeto S.O.P.A




SOPA voltará a ser debatida em fevereiro

Do IG - SP


O projeto de lei que busca combater a pirataria nos Estados Unidos voltará a ser debatido em fevereiro. Em comunicado, o congressista republicano Lamar Smith, autor do projeto, afirma que a SOPA (Stop Online Piracy Act) voltará a ser debatida daqui a duas semanas, após um intervalo para avaliação dos partidos Democrata e Republicano.
Foto: Getty ImagesAmpliar
Smith, autor da SOPA: apoiado por estúdios e na mira de empresas de internet
Elaborada em outubro, a SOPA tem sido alvo de polêmica nos Estados Unidos. Voltada principalmente para lidar com sites que hospedam cópias piratas de filmes e músicas fora dos Estados Unidos, a SOPA permitiria que o governo americano obrigasse os provedores daquele país a bloquear acesso a sites acusados de pirataria de conteúdo.
Além disso, empresas de pagamento, como PayPal, teriam que cortar os serviços dos sites acusados. Empresas de publicidade também seriam proibidas de veicular anúncios em sites com conteúdo pirata.
Entre as principais entidades que apoiam a lei estão a RIAA, que representa grandes gravadoras americanas, e a MPAA, associação que reúne os grandes estúdios de Hollywood. Essas entidades argumentam que atitudes mais drásticas são necessárias no combate à pirataria de conteúdo na internet. Segundo essas entidades, atualmente é quase impossível impedir o acesso a sites com conteúdo pirata hospedado em outros países, principalmente no leste europeu.
A oposição à nova lei vem principalmente de empresas de tecnologia, como Google e Facebook. Elas argumentam que a SOPA pode ferir leis de proteção ao direito individual e criar uma censura à internet. No último sábado (14/01) a Casa Branca divulgou comunicado em que afirma que não apoiará a SOPA e a PIPA em suas versões atuais. O projeto deve ser modificado nos próximos dias antes de entrar novamente em debate.
Medida pode ter implicações globais
Embora tenha efeito apenas nos Estados Unidos, a SOPA pode ter implicações globais. Além de perder acessos vindos dos Estados Unidos, os sites bloqueados teriam suas contas bloqueadas em serviços como Twitter e Facebook, perderiam tranferências financeiras feitas pelo PayPal e seriam eliminados da busca do Google nos Estados Unidos. Essas medidas poderiam inviabilizar financeiramente alguns sites, que poderiam ser fechados para internautas de todos os países.
Além da SOPA, outro projeto de lei debate a questão da pirataria nos Estados Unidos. A PIPA (Protect Intellectual Property Act) tem conceito semelhante e também está em discussão no Senado dos Estados Unidos.

Sopa pode ser abandonada, diz site (17/01/2012)

O projeto de lei antipirataria pode ser abandonado ou sofrer alterações, reportou a agência Reuters. De acordo com a publicação, a ação seria tomada após a Casa Branca fazer criticas à Stop Online Piracy Act, a Sopa. Companhias de internet e a população americana também contestaram a lei.

É apontado que três seções decisivas do projeto – que propõem que empresas de buscas desativem links para sites irregulares e vetem seus serviços publicitários e de processamento de pagamento – continuem inalteradas, afirmou o site citando fontes familiares ao assunto.

Porém, operadoras de internet não seriam mais obrigadas a cortar acesso aos sites que divulgam conteúdo pirateado.

Sopa

Nos Estados Unidos é a Stop Online Piracy Act que causa confusão entre as empresas produtoras de conteúdo e as companhias de internet.

Surgiram boatos de que o Facebook, o Google, o Twitter e a Amazon, entre outras empresas membros do NetCoallition, podem interromper os acessos dos usuários e seus serviços de maneira coordenada em forma de protestos contra a lei. Porém, até agora a única companhia que anunciou o blackout em seus serviços foi a Wwikipedia, que deve ficar fora do ar por 24 horas na quarta-feira (18/01).

Também como forma de retaliação a nova lei, a organização Anonymous ameaçou derrubar, mais uma vez, os serviços da Sony.

A Sopa diz que o conteúdo reproduzido e publicado ilegalmente é de responsabilidade dos sites e afirma que as companhias de internet devem encontrar meios de impedir a disseminação. Os que não respeitarem a lei podem ter seus sites fechados e serem condenados a até cinco anos de prisão.

Estamos de olho.



0 comentários:

Postar um comentário

Membros deste blog e usuários das contas google, podem postar comentários.
Serão aprovados comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais(e-mail, telefone, RG etc.) ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.
Serão aceitos comentários somente de seguidores deste blog.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...